Dia Mundial da Conscientização Sobre a Doença de Alzheimer

A força curativa da Respiração Yoguica
4 de abril de 2017
Estamos preparados para envelhecer?
1 de outubro de 2018

Dia Mundial da Conscientização Sobre a Doença de Alzheimer

Segundo a Associação brasileira de Alzheimer (ABRAz), a cada quatro segundos uma pessoa é diagnosticada com alguma demência, sendo a Doença de Alzheimer o tipo mais frequente. No Brasil, já são mais de um milhão e seiscentas pessoas acometidas, e a previsão é de que o número de casos no mundo aumente para 135,5 milhões até 2050, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Doença de Alzheimer é um tipo de demência que, na maioria dos casos, se desenvolve em pessoas idosas. Trata-se de uma doença degenerativa que afeta regiões específicas cerebrais e provoca sintomas de declínio cognitivo, como por exemplo, perda de memória (principalmente da memória recente); dificuldade em planejar e realizar tarefas; confusão de se localizar no tempo e espaço; problemas com a fala e escrita; mudanças bruscas de humor; entre outros. Este declínio cognitivo afeta a vida cotidiana do indivíduo.Ainda não existe uma causa específica para o Alzheimer, mas existem vários fatores que contribuem para seu aparecimento.

A idade, antecedente familiar , diabetes, hipertensão, obesidade, tabagismo, sedentarismo, são alguns dos fatores que parecem estar relacionados. Além desses, os aspectos relacionados ao estilo de vida, inclusive um alto nível de escolaridade, pode ajudar a retardar o aparecimento do declínio cognitivo.
Todo 21 de setembro é o Dia Mundial do Alzheimer, data utilizada para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, assim como alertar para a importância da conscientização da população sobre o papel fundamental da família no cuidado destes pacientes.

É essencial que familiares e amigos dêem apoio para essas pessoas, uma vez que o declínio cognitivo afeta o desempenho nas tarefas diárias e, em certas fases, ocorre alterações de humor, fazendo com que o paciente possa reagir de maneira mais agressiva. Assim, é necessário que as pessoas em contato com ele, sejam tolerantes e compreensíveis.

Todo este processo, desde a prevenção, diagnóstico, tratamento e orientações ao paciente e ao cuidador é oferecido no Espaço Maturidade!

Temos nosso Protocolo de Avaliação Cognitiva , seguimento médico geriátrico e terapia cognitiva com terapeuta ocupacional, como também apoio e orientações aos cuidadores, visando sempre o bem estar dos nossos pacientes e seus familiares, buscando oferecer tratamento humanizado e abrangendo todas as dimensões necessárias de nossos clientes. Venham nos conhecer!

 

Dra Raquel Volpato Bedone Lepper
CRM 16037    RQE 9916

Especialista em Geriatria e Clinica Médica pela USP
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia